Sobre o IFBA

O Instituto de Formação Bancária de Angola

O Instituto de Formação Bancária de Angola, foi criado através do Decreto n.º23/93 de 23 de Julho.
Iniciou a sua actividade, em Agosto de 1995 e tem como Objecto Social a formação de quadros e o desenvolvimento de trabalhadores ao serviço das diferentes Instituições bancárias.

Caraterização Institucional


Missão

O Instituto de Formação Bancária de Angola (IFBA), tem como missão o reforço da cultura da profissão e, através da qualificação dos recursos humanos, o apoio ao desenvolvimento do Sector Financeiro angolano, propondo-se:

A apresentar uma proposta formativa que permita formar, qualificar e divulgar o conhecimento e domínio da actividade bancária aos profissionais da banca, dando resposta às necessidades de formação em consonância com as linhas orientadoras decorrentes do interesse estratégico e do plano de formação aprovado, potenciando:

I. A aquisição e desenvolvimento de competências inerentes às funções a desempenhar, com eficácia, eficiência e rigor de actuação, no cumprimento da sua missão e responsabilidade;
II. Atitudes de desenvolvimento e compromisso dos trabalhadores para com o IFBA, a sua cultura, missão, visão e valores.


Objectivos

A satisfação das necessidades de formação e desenvolvimento profissional dos colaboradores dos Bancos Associados e a preparação de candidatos para sector Bancário e Financeiro, são os principais objectivos institucionais, sendo a actividade, subsidiariamente extensiva a entidades de outros sectores e aberta à iniciativa individual.


Destinatários

Os destinatários dos serviços e produtos do IFBA são, essencialmente, os colaboradores de Bancos Associados, assim como outra população que queira adquirir competências específicas do Sector Financeiro para efeitos de candidatura a empresas do ramo.
O leque de formação oferecido pelo IFBA, visando especialmente aquele público-alvo, ajusta-se à seguinte segmentação:

Formação de Candidatos: Jovens com a 12.ª classe, e recém-licenciados candidatos à profissão bancária e potenciais futuros empregados;
Formação de Base: Novos empregados e colaboradores com alguma experiência, quadros, assistentes comerciais e gestores de conta;
Formação Intermédia: Directores, chefias intermédias e quadros técnicos; Forte implantação na Área Comportamental;
Organização de Conferências, Seminários e Workshops.

Perfil do Director

slider 04

Doctor Cruz Sebastião dos Santos
Filiação: Sebastião da Cruz e Maria Amélia Manuel
Naturalidade: Luanda
Nível Académico: Economista com mestrado e pós-graduação em gestão


Percurso profissional:

Técnico médio de electricidade industrial

Chefe de sector técnico produtivo da empresa Refrinor

Técnico de organização e métodos do BNA

Chefe de divisão de organização e normalização do BNA

Sub-director do Gabinete de Desenvolvimento Organizacional do BNA

Director do Gabinete de Desenvolvimento Organizacional do BNA


Passatempo: Leitura e desporto.

Estrutura Orgânica e Funcional do IFBA

Órgãos Sociais


Os actuais Órgãos Sociais do IFBA eleitos em Assembleia Geral Ordinária realizada a 21 de Março de 2013, têm a seguinte composição:

Mesa da Assembleia Geral

# Cargo Instituição Representante
1 Presidente Associação Angolana de Bancos (ABANC) Sr. Amilcar Silva

Direcção

# Cargo Instituição Representante
1 Presidente Banco de Fomento Angola Sr. António Simões Matias
2 1.º Vogal Banco Espírito Santo Angola Sr. Francisco João da Silva
3 2.º Vogal Banco Internacional de Crédito Sra. Fátima Monteiro

Conselho Fiscal

# Cargo Instituição Representante
1 Presidente Banco Sol Sra. Ana Edite Teles Carreira
2 1.º Vogal Banco de Poupança e Crédito Sr. António Silva
3 2.º Vogal Banco Caixa Geral Angola Sr. Guilhermino Santos

Órgãos de Direcção

# Cargo Representante
1 Director-Geral Sr. Cruz dos Santos
2 Director - Direcção Administrativa e de Recursos Humanos Sra. Gualdina Santos
3 Director - Direcção de Contabilidade e Finanças Sr. Simão Gamba
4 Director - Direcção de Formação e Pedagógica Sr. Miguel Mendonça

Histórial

Actuando o IFBA num sector em que o capital humano conta mais do que qualquer outro factor, deve colocar as pessoas no centro das suas atenções, assumindo não só que a aprendizagem ao longo da vida é uma necessidade incontornável, como também que a formação e o desenvolvimento profissional constituem uma co-responsabilidade individual e institucional. Para o efeito, o IFBA coloca à disposição dos formandos metodologias de formação presencial e de auto-estudo, que permitem que cada um:

• Tenha à disposição a generalidade das matérias específicas da actividade bancária;
• Possa optar pela metodologia de formação que lhe for mais adequada;
• Possa estudar independentemente do local onde se encontra e dos dias e horas que mais lhe convierem.

O Instituto de Formação Bancária de Angola assume a qualidade como prática quotidiana para poder corresponder aos elevados níveis de expectativa dos que recorrem aos seus serviços.

Assim, a política de qualidade do IFBA privilegia as seguintes circunstâncias:

• Competência e dedicação dos seus colaboradores, conjugada com a experiência e o prestígio de outros técnicos nomedamente estrangeiros;
• Utilização de materiais pedagógicos de elevada qualidade, produzidos no âmbito de adequadas políticas de investigação e desenvolvimento;
• Aplicação do princípio da avaliação e certificação, tendo em vista dar consistência e credibilidade aos certificados e diplomas atribuídos, que constituem uma credencial verdadeiramente significativa para os seus titulares, atestando o grau de conhecimentos adquirido.

Parcerias e Protocolos


Conselho Pedagógico


O Conselho Pedagógico do Instituto de Formação Bancária de Angola, é um órgão estatutário presidido pelo seu Director-Geral. Dele fazem parte os representantes dos Departamentos de Recursos Humanos e de Formação dos Bancos associados do IFBA. Poderão igualmente fazer parte do Conselho Pedagógico (CP) representantes das instituições utilizadoras dos serviços do IFBA. Poderão ainda integrar o CP por convite da Direcção outras entidades ou organismos que garantam com o seu apoio uma maior funcionalidade deste órgão e a consecução dos objectivos do instituto.
O Conselho Pedagógico reúne com uma periodicidade trimestral. Estas reuniões assumem particular relevância por suscitarem importantes níveis de troca de informações, de experiências, de sugestões e de recomendações permitindo, assim, debates sobre a acção e os projectos do IFBA.

Instalações


De modo a que as Instalações do IFBA sejam uma referência no mercado angolano da formação vocacionada para o Sistema Financeiro, em particular para o sector bancário, foi decidido pela Direcção do Instituto a realização de obras de modernização e de apetrechamento de meios que proporcionem condições de excelência quer para os seus funcionários quer para os formandos.
O IFBA dispõe actualmente no edifício principal de um gabinete para o Director Geral, e outro para a Secretária de Direcção. Dispõe igualmente de oito salas de formação com capacidade para 15/35 pessoas, um anfiteatro com capacidade para 70 pessoas, uma sala de informática, uma sala para futura biblioteca, uma sala de economato, uma para reprografia e uma sala de formadores.
De realçar que a parte administrativa do Instituto funciona no edifício anexo ao principal, também reabilitado para o efeito.

Conclusões


O Instituto de Formação Bancária de Angola tem hoje, com os investimentos feitos, melhores condições para cumprir com a sua missão, isto é, velar pela formação e o desenvolvimento dos trabalhadores que se encontram ao serviço das diferentes Ins-titutições de Crédito, através da implementação de Sistemas de formação que forem consideradas pertinentes e ajustadas às diferentes fases de crescimento do sistema bancário e da situação económica do país.